ZUZU FONTES

PLUS SIZE MODEL

sexta-feira, 31 de julho de 2009

MITOS SOBRE AS DOENÇAS MENTAIS

Mitos comuns sobre problemas mentais e emocionais
O que você ouviria se o
Sistema de Saúde Mental dissesse a verdade

1- Você tem uma “doença mental” que é causada por um desequilíbrio bioquímico ou por algum tipo de defeito ou doença cerebral ou predisposição genética.
1- Estas são apenas teorias. Não existem provas científicas do que causa problemas mentais e emocionais. Não existe teste de laboratório algum para qualquer destas condições. Além disso, nenhuma destas teorias é capaz de explicar como muitas pessoas com problemas mentais e emocionais se recuperam completamente.

2- O medicamento que nós lhe damos vai corrigir seu “desequilíbrio químico”.
2- Uma vez que ninguém sabe se você tem um desequilíbrio químico, ninguém pode prometer corrigi-lo.

3- “Recuperação de doença mental” não significa cura. Recuperar-se significa apenas aprender a ter uma vida melhor, apesar de continuar a ter uma doença.
3- Existem diferentes graus de recuperação de problemas mentais e emocionais. Algumas pessoas se recuperam apenas o suficiente para melhorar sua vida, enquanto continuam os problemas mentais e emocionais. Mas outros passam a ter uma recuperação total e não precisam mais de cuidados de saúde mental.

4- Medicamentos para doenças mentais são comprovadamente eficazes e razoavelmente seguros. Quando pessoas que foram diagnosticadas com uma doença mental grave recusam medicamentos, é porque lhes falta “insight” sobre a sua doença.
4- A eficácia de longo prazo dos medicamentos psiquiátricos não foi demonstrada em estudos científicos. Mesmo a curto prazo, alguns psicofármacos não são mais eficazes do que um placebo. Muitos medicamentos comumente usados são bastante perigosos, podendo potencialmente causar danos cerebrais, e são parte da razão pela qual as pessoas no sistema público de saúde mental americano estão morrendo 25 anos antes da média. Opções não medicamentosas existem, mas não são largamente oferecidas.

5. Devido ao seu diagnóstico, você
sempre terá de tomar medicação psiquiátrica.
5- Para todos os diagnósticos existem pessoas que se mantiveram sem medicamentos e tiveram vidas muito bem-sucedidas.

6- Se você tem problemas quando pára de tomar medicamentos, esta é uma prova de que você precisa continuar tomando os medicamentos.
6- Problemas que surgem ao se parar de tomar os medicamentos são freqüentemente efeito da retirada dos medicamentos e podem ser minimizados pela diminuição lenta da dose. Além disso, se você estiver tomando medicamentos para resolver problemas emocionais, você pode ter de aprender soluções alternativas para estes problemas a fim de realizar uma retirada bem-sucedida.

7. Se você realmente quiser ser saudável, vai ter de tomar o medicamento que seu psiquiatra
prescreve para o resto da vida.
7. A escolha é sua. É importante não parar de tomar a medicação antes de você estar pronto. Mas ao menos para algumas pessoas ficar sem medicação mesmo contra o conselho do psiquiatra pode ser a melhor solução. Estudos de longo prazo mostram altas taxas de recuperação entre as pessoas diagnosticadas com "esquizofrenia" que tenham ficado sem medicação com êxito. Ficar sem medicação pode significar evitar riscos à saúde a longo prazo, incluindo os riscos de morte precoce associados a muitos destes medicamentos.

8- Se decidir ficar sem medicação, você não pode esperar qualquer ajuda de seu psiquiatra, cuja função é mantê-lo em sua medicação.
8. A menos que um tribunal tenha lhe tirado seus direitos, você tem o direito de decidir encerrar qualquer tratamento. Uma vez que o Sistema de Saúde lhe prescreveu os medicamentos, ele tem também a responsabilidade de ajudá-lo a terminar o tratamento de maneira tão segura quanto possível se esta é a sua vontade.