ZUZU FONTES

PLUS SIZE MODEL

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Vai vendo...


Vai vendo...


A BARRA DE TAREFAS

     Acabei de fazer um bolo com o que tinha em casa usando a barra de tarefas acima, aqui no computador.Parece brincadeira, mas tudo o que você digita ali, o Google acha pra você. Ontem postei numa rede social que ficava sem meu companheiro , mas não sem o meu computador e fui mal interpretada...Como assim?
     Que companheiro vai me dizer como fazer um bolo somente com dois ovos ou o que tenho na geladeira?Nenhum!Digitei lá:farinha de trigo, dois ovos, leite manteiga , liquidificador e pronto! Caiu numa página de receitas de bolo.
Adoeci. Velho e isso, né? Qualquer coisinha já estamos no médico. Pressão alta, pressão baixa, prisão de ventre,dor nas costas...e por aí vamos. E,quem cuidou de mim? O Google!Espera aí .Claro  que fui ao medico!Mas este  sequer nem me encostou a mão, e nem me deu um acompanhamento.A anta do médico me deu um VOLTAREN,nem me encaminhou. Disse que pronto socorro não se dá encaminhamento e que era coluna.Mas eu sabia que não era coluna!
     Aí vim pro computador, abri a barra de tarefas(esse troço branco que você digita WWW aí em cima) e coloquei -dor virilha costas abaixo umbigo-EXATAMENTE DESTA FORMA, e o que que deu?Funk na cabeça? Não! Deu rins!
Então, o que eu estava sentindo podia ser nos rins.EUREKA!E lá fui eu explorar mais o computador.Digitei dor rins e o Google me encaminhou e sabe pra onde?Para um chá de quebra-pedras. E eu sabia lá que raio e isso?Só de ouvir dizer, mesmo morando perto da  mata não sei distinguir couve de bertalha .Vamos embora lá...Clicando em imagens de quebra-pedras, em buscar fotos, la vou eu.. e Bingo! Pronto.A plantinha ali pra eu ver o que era.
     Sabe aquela plantinha que parece musgo que cresce entre paralelepídedos? É aquilo!Claro que fui pra rua catar o tal de quebra-pedras!Me certifiquei se era aquilo mesmo. Bom ,trouxe a plantinha e onde fui aprender a fazer? Claro na barra de tarefas!Parece brincadeira, mas é seríssimm: conseguimos viver sem os homens mas não sem o computador!

TOMANDO UMA SURRA DO LINUX...NUNCA COMPRE UM COM O SISTEMA LINUX!

O LINUX, ESTÁ ME DANDO UMA SURRA E VAI AÍ O MEU CONSELHO:
SE TIVER QUE TROCAR DE PC (pergunte ao vendedor qual o sistema operacional ), NUNCA COMPRE UM COM O SISTEMA LINUX!NÓS, RELES MORTAIS ACOSTUMADAS COM O WINDOWS, NAO ENTENDEMOS  NADA DE LINUX, E O QUE É PIOR: NINGUÉM QUE VOCE CONHECE ENTENDE!ENTÃO, ESTOU HÁ UM MES PENANDO PRA VER UM DVD, EDITAR FOTOS E OUTRAS COISAS SIMPLES.DIZEM QUE DÁ PRA MUDAR, MAS AÍ, VC TEM QUE MANDAR ALGUEM MECHER E NAO TEM AUTORIZADA, COMEÇA O INFERNO... ALGUÉM AÍ ME AJUDA?
FORA LINUX!!!!

SAÚDE MENTAL DE IDOSOS -Cuidados Médicos, depois dos 60 anos


Arnaldo Lichtenstein
Sempre que dou aula de Clínica Médica a estudantes do quarto ano de Medicina, lanço a pergunta:
-Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?
Alguns arriscam: "Tumor na cabeça".
Eu digo: "Não". Outros apostam: "Mal de Alzheimer".
Respondo, novamente: "Não".
A cada negativa a turma espanta-se.
E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:
- diabetes descontrolado;
- infecção urinária;
- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa.
Parece brincadeira, mas não é. Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos.
Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez.
A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos cardíacos ("batedeira"), angina (dor no peito), coma e até morte.
Insisto: não é brincadeira.
Na terceira idade, que começa aos
60 anos, temos pouco mais de 50% de água no corpo.
Isso faz parte do processo natural de envelhecimento. Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica..
Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem vontade de tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não funcionam muito bem.
Conclusão:
Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu corpo.
Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.
Por isso, aqui vão dois alertas.
O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de beber líquidos.
Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite. Sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja e tangerina, também funcionam.. O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro.
Lembrem-se disso!
Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente líquidos aos idosos.
Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos e, de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços, fora do ar, atenção. É quase certo que sejam sintomas decorrentes de  desidratação.
"Líquido neles e rápido para um serviço médico".

Arnaldo Lichtenstein (46), médico, é clínico-geral do Hospital das Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).
Cuidados Médicos, depois dos 60 anos.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Facebook

Facebook: "'O horário político é o único momento em que os ladrões ficam em cadeia nacional' Frase premiada de aluno de uma escola em Aracajú!

– Enviado usando a Barra de Ferramentas Google"

Pedalando pelos Mundos: 15-07-10

Pedalando pelos Mundos: 15-07-10: "No dia 15, quinta feira, Hennok, que me hospedou em Araras, me levou pra conhecer o caps em que é estagiário, o convite caiu como uma luva, ..."

Vai vendo...


Jorge Ben - Alo Brasil

MARIA CHITAO ACESSORIOS MODERNOS

MARIA CHITAO ACESSORIOS MODERNOS - Windows Live

MARIA CHITAO ACESSORIOS MODERNOS - Windows Live: "– Enviado usando a Barra de Ferramentas Google"

TIC TC BABY | MARIA CHITAO

terça-feira, 27 de julho de 2010

Estado participa de palestras sobre Saúde Mental no Trabalho

O tema Saúde Mental no Ambiente de Trabalho foi o principal foco discutido dentro do evento da Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (Sipat). A cerimônia aconteceu no auditório central da Petrobras, no centro do Rio. A Secretaria de Trabalho e Renda, através da Superintendência de Saúde, Segurança e Ambiente do Trabalho (SSSAT), participou da última rodada de palestras no local.
- A questão da saúde e da segurança está voltada para os riscos e a exposição dos trabalhadores, tanto do ponto de vista físico quanto mental. Esta discussão é um grande desafio. Estamos nos alinhando com algumas instituições para levar este assunto. Primeiro, na questão da reinserção destes trabalhadores dentro do mercado de trabalho após a sua saída, seja por uma doença pré-existente ou por uma doença adquirida em decorrência do próprio trabalho – explicou a doutora Maria Cristina Menezes.
Durante a palestra, Maria Cristina lembrou a lei estadual que vincula a certificação de empresas à promoção da inclusão de pessoas com transtorno mental. Nesta terça-feira dia 27 de julho, é o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho. A doutora lembrou que no Brasil os acidentes de trabalho e doenças ocupacionais matam cerca de 57 mil pessoas por ano.
- Nosso ponto fundamental é que a gente trabalhe na prevenção. Saúde e segurança não devem ser tratados como custo, mas como investimentos. Esta é a preocupação do Governo do Estado. Queremos de uma maneira organizada, buscando parcerias com todos os segmentos, desde os trabalhadores, através dos sindicatos, até dentro de órgãos do próprio governo, estar estabelecendo e organizando boas práticas que visam a saúde e a segurança destes trabalhadores em suas frentes de atuação. Então, esta é a nossa proposta. Após a construção deste Comitê Estadual de Saúde e Segurança, queremos estabelecer um rol de situações para que os investimentos venham. Porém, que junto com eles venham as boas práticas de prevenção para que a gente reduza o número de acidentes e que se tenha mais segurança com foco na saúde deste trabalhador – concluiu Maria Cristina Menezes.
Após a cerimônia, o grupo musical Harmonia Enlouquece, do Centro Psiquiátrico do Rio de Janeiro, se apresentou para os participantes da palestra. Durante o show, a banda tocou alguns de seus maiores sucessos, entre outras canções.
JB online

:::::::::: MARI FUXICO :::::::::: Notícias de Mari, da Paraíba e do Mundo!: Caso Juliano Moreira ganha repercussão nacional e ...

"Atendendo solicitação do vereador Ubiratan Pereira (PSB), o Ministério da Saúde realizará na próxima quinta-feira (29), uma inspeção no Comp..."

CLIC E LEIA O RESTO....

Quem agüenta tudo isso?

     Luís Fernando Veríssimo

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro. 
E uma banana pelo potássio. 
E também uma laranja pela vitamina C. 
Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes. 
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. 
E depois uriná-los, o que consome o dobro do tempo. 
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão). 
Cada dia uma Aspirina, previne enfarto. 
Uma taça de vinho tinto também. 
Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. 
Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem. 
O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber......... 
Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. 
Fibra suficiente para fazer um pulôver. 
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. 
E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. 
Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia... UFA !!! 
E não esqueça de escovar os dentes depois de comer... Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax. Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia. CAGANDO NÉ !!! 
Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma. 
Sobram três, desde que você não pegue trânsito. TÁ DIFICILLLLL 
As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. 
Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, 
ou a meia hora vira uma). 
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar das minhas 
amizades quando eu estiver viajando. 
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações. Ah! E o sexo!!!! 
Todos os dias, um dia sim, o outro também, tomando o cuidado de não se cair na rotina. 
Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução. 
Dizer EU TE AMO, toda hora, ''ainda pego quem inventou essa neura...que saco!!!'' 
isso leva tempo e nem estou falando de sexo tântrico. 
Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. se tiver tem que brincar com ele, pelo menos meia hora todo dia, para ele não ficar 
deprimido.... 
Na minha conta são 29 horas por dia... 
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo!!! Tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes ao mesmo tempo. 
Chame os amigos e seus pais, seu amor, o sogro, a sogra, os cunhados... Beba o vinho, coma a maçã e dê a banana na boca da sua mulher. Não esqueça do EU TE AMO, (Vou achar logo quem inventou isso, me aguarde). 
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se 
sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio. 
Agora você tá ferrado mesmo é se tiver criança pequena, ai lascou de vez, 
porque o tempo que ia sobrar para voce...meu já era. Criança ocupa um tempo danado. 
Agora tenho que ir. 
É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro e correndo. 
E já que vou, levo um jornal..... 
Tchau.... 
Se sobrar um tempinho, me manda um e-mail. 


segunda-feira, 26 de julho de 2010

Responsabilidade da família pelo tratamento dos pacientes


Um assunto pouco discutido e importante é o papel da família no tratamento do paciente psiquiátrico. A notícia do rapaz de Samambaia (cidade correta), DF, que asfixiou a própria mãe após sair do hospital São Vicente de Paula, acabou tragicamente. A informação que foi repassada pela imprensa foi a de que os familiares o retiraram do hospital sem que ele recebesse alta médica. Além disso, assinaram um termo de responsabilidade, com o compromisso de cuidá-lo e assumir total responsabilidade dos atos que o paciente provocar.
Este aspecto não é levado com seriedade pelos familiares de pacientes psiquiátricos. Porém, torna-se importante atentar a todos que o doente mental precisa e muito do apoio da família. A responsabilidade familiar possui aspectos legais e terapeuticos. Ela nem sempre é clara ou, quando isto acontece, é ignorada pelos parentes e amigos. 
O apoio da família no tratamento deve ser irrestrito. Os preconceitos em relação ao indivíduo deverão ser extirpados. Eu sou mais medrosa que minha família, que me apóia totalmente em minhas decisões e não me trata como paciente psiquiátrica. Dependendo da gravidade da doença (se o paciente sofre alienação mental ou não), a autonomia do paciente em resolver problemas do cotidiano e de integrar-se à sociedade deve ser respeitada. Os parentes não podem restringir a evolução positiva do paciente, a partir do momento em que ele consegue controlar o aspecto comportamental e, até mesmo, adaptar a rotina às limitações que a doença o impõe.
Entretanto, a responsabilidade legal da família deve ser levada a sério. Alguns pacientes não possuem um estado de autonomia mental e acabam sendo largados pelos familiares. Alguns são interditados e recebem a curadoria de alguém, que é instituída via sentença pelo juiz, após o processo ter sido iniciado pelas pessoas legitimadas pelo art. 1768 do Código Civil, ou seja, pais ou parentes, tutor ou o Ministério Público. Perto da minha casa, existe um paciente com esquizofrenia, que vivia solto pelas ruas. Ele agredia as pessoas com violência e também apanhava de outras. A situação parou, porque, possivelmente, a família foi denunciada. Neste caso, o curador responde pelos danos sofridos e causados pelo paciente. A alienação mental do paciente não pode ser considerada sinônimo de desleixo ao cuidar do doente mental. Infelizmente, esta não é a mentalidade dos familiares.
Quando um paciente é retirado do hospital sem alta médica, a família deve ter extremo cuidado e responsabilizar-se pelos danos e atos causados pelo paciente. Se isto tivesse sido conscientizado com mais profundidade, a família nem deveria tê-lo retirado do hospital. Dependendo do caso, são riscos os quais não devem ser assumidos, para a evolução do quadro clínico do paciente e da segurança dos familiares. Infelizmente, não foi a cautela tomada por esta família, que sofreu esta irreparável perda.

domingo, 25 de julho de 2010

53 DICAS PRA VC ECONOMIZAR ENERGIA E SALVAR O PLANETA



1. Tampe suas panelas enquanto cozinha
Parece obvio, não é? E é mesmo! Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
2. Use uma garrafa térmica com água gelada
Compre daquelas garrafas térmicas de acampamento, de 2 ou 5 litros. Abasteça-a de água bem gelada com uma bandeja de cubos de gelo pela manhã. Você terá água gelada até a noite e evitará o abre-fecha da geladeira toda vez que alguém quiser beber um copo dágua
3. Aprenda a cozinhar em panela de pressão
Acredite... dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: Feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc... Muito mais rápido e economizando 70% de gás.
4. Cozinhe com fogo mínimo
Se você não faltou às aulas de física no 2º grau você sabe: Não adianta, por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum. Com o fogo alto, você vai é queimar sua comida.
5. Antes de cozinhar, retire da geladeira todos os ingredientes de uma só vez
Evite o o abre-fecha da geladeira toda vez que seu cozido precisar de uma cebola, uma cenoura, etc...
6. Coma menos carne vermelha
A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa. Não é piada. Você já sentiu aquele cheiro pavoroso quando você se aproximou de alguma fazenda/criação de gado? Pois é: É metano, um gás inflamável, poluente, e megafedorento. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para você ter uma idéia: Para produzir 1kg de carne vermelha é necessário 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.
7. Não troque o seu celular
Já foi tempo que celular era sinal de status. Hoje em dia qualquer zé mané tem. Trocar por um mais moderno para tirar onda? Ninguém se importa. Fique com o antigo pelo menos enquanto estiver funcionando perfeitamente ou em bom estado. Se o problema é a bateria, considere o custo/benefício trocá-la e descartá-la adequadamente, encaminhando-a a postos de coleta. Celulares trouxeram muita comodidade à nossa vida, mas utilizam de derivados de petróleo em suas peças e metais pesados em suas baterias. Além disso, na maioria das vezes sua produção é feita utilizando mão de obra barata em países em desenvolvimento. Utilize seus gadgets até o final da vida útil deles, lembre-se de que eles certamente não foram nada baratos.
8. Compre um ventilador de teto
Nem sempre faz calor suficiente pra ser preciso ligar o ar condicionado. Na maioria das vezes um ventilador de teto é o ideal para refrescar o ambiente gastando 90% menos energia. Combinar o uso dos dois também é uma boa idéia. Regule seu ar condicionado para o mínimo e ligue o ventilador de teto.
9. Use somente pilhas e baterias recarregáveis
É certo que são caras, mas ao uso em médio e longo prazo elas se pagam com muito lucro. Duram anos e podem ser recarregadas em média 1000 vezes.
10. Limpe ou troque os filtros o seu ar condicionado
Um ar condicionado sujo representa 158 quilos de gás carbônico a mais na atmosfera por ano.
11. Troque suas lâmpadas incandescentes por fluorescentes
Lâmpadas fluorescentes gastam 60% menos energia que uma incandescente. Assim, você economizará 136 quilos de gás carbônico anualmente.
12. Escolha eletrodomésticos de baixo consumo energético
Procure por aparelhos com o selo do Procel (no caso de nacionais) ou Energy Star (no caso de importados).
13. Não deixe seus aparelhos em standby
Simplesmente desligue ou tire da tomada quando não estiver usando um eletrodoméstico. A função de standby de um aparelho usa cerca de 15% a 40% da energia consumida quando ele está em uso.
14. Mude sua geladeira ou freezer de lugar
Ao colocá-los próximos ao fogão, eles utilizam muito mais energia para compensar o ganho de temperatura. Mantenha-os afastados pelos menos 15cm das paredes para evitar o superaquecimento. Colocar roupas e tênis para secar atrás deles então, nem pensar!
15. Descongele geladeiras e freezers antigos a cada 15 ou 20 dias
O excesso de gelo reduz a circulação de ar frio no aparelho, fazendo que gaste mais energia para compensar. Se for o caso, considere trocar de aparelho. Os novos modelos consomem até metade da energia dos modelos mais antigos, o que subsidia o valor do eletrodoméstico a médio/longo prazo.
16. Use a máquina de lavar roupas/louça só quando estiverem cheias
Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.
17. Retire imediatamente as roupas da máquina de lavar quando estiverem limpas
As roupas esquecidas na máquina de lavar ficam muito amassadas, exigindo muito mais trabalho e tempo para passar e consumindo assim muito mais energia elétrica.
18. Tome banho de chuveiro
E de preferência, rápido. Um banho de banheira consome até quatro vezes mais energia e água que um chuveiro.
19. Use menos água quente
Aquecer água consome muita energia. Para lavar a louça ou as roupas, prefira usar água morna ou fria.
20. Pendure ao invés de usar a secadora
Você pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano ao invés de usar a secadora.
21. Nunca é demais lembrar: recicle
Recicle no trabalho e em casa. Se a sua cidade ou bairro não tem coleta seletiva, leve o lixo até um posto de coleta. Existem vários na rede Pão de Açúcar. Lembre-se de que o material reciclável deve ser lavado (no caso de plásticos, vidros e metais) e dobrado (papel).
22. Faça compostagem
Cerca de 3% do metano que ajuda a causar o efeito estufa é gerado pelo lixo orgânico doméstico. Aprenda a fazer compostagem: além de reduzir o problema, você terá um jardim saudável e bonito.
23. Reduza o uso de embalagens
Embalagem menor é sinônimo de desperdício de água, combustível e recursos naturais. Prefira embalagens maiores, de preferência com refil. Evite ao máximo comprar água em garrafinhas, leve sempre com você a sua própria.
24. Compre papel reciclado
Produzir papel reciclado consome de 70 a 90% menos energia do que o papel comum, e poupa nossas florestas.
25. Utilize uma sacola para as compras
Sacolinhas plásticas descartáveis são um dos grandes inimigos do meio-ambiente. Elas não apenas liberam gás carbônico e metano na atmosfera, como também poluem o solo e o mar. Quando for ao supermercado, leve uma sacola de feira ou suas próprias sacolinhas plásticas.
26. Plante uma árvore
Uma árvore absorve uma tonelada de gás carbônico durante sua vida. Plante árvores no seu jardim ou inscreva-se em programas como o SOS Mata Atlântica ou Iniciativa Verde.
27. Compre alimentos produzidos na sua região
Fazendo isso, além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade.
28. Compre alimentos frescos ao invés de congelados
Comida congelada além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. É uma praticidade que nem sempre vale a pena.
29. Compre orgânicos
Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas você sabia que, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda por cima absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura "tradicional"? Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Portanto, incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair com o tempo.
30. Ande menos de carro
Use menos o carro e mais o transporte coletivo (ônibus, metrô) ou o limpo (bicicleta ou a pé). Se você deixar o carro em casa 2 vezes por semana, deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano.
31. Não deixe o bagageiro vazio em cima do carro
Qualquer peso extra no carro causa aumento no consumo de combustível. Um bagageiro vazio gasta 10% a mais de combustível, devido ao seu peso e aumento da resistência do ar.
32.  Mantenha seu carro regulado
Calibre os pneus a cada 15 dias e faça uma revisão completa a cada seis meses, ou de acordo com a recomendação do fabricante. Carros regulados poluem menos. A manutenção correta de apenas 1% da frota de veículos mundial representa meia tonelada de gás carbônico a menos na atmosfera.
33. Lave o carro a seco
Existem diversas opções de lavagem sem água, algumas até mais baratas do que a lavagem tradicional, que desperdiça centenas de litros a cada lavagem. Procure no seu posto de gasolina ou no estacionamento do shopping.
34. Quando for trocar de carro, escolha um modelo menos poluente
Apesar da dúvida sobre o álcool ser menos poluente que a gasolina ou não, existem indícios de que parte do gás carbônico emitido pela sua queima é reabsorvida pela própria cana de açúcar plantada. Carros menores e de motor 1.0 poluem menos. Em cidades como São Paulo, onde no horário de pico anda-se a 10km/h, não faz muito sentido ter carros grandes e potentes para ficar parados nos congestionamentos.
35. Use o telefone ou a Internet
A quantas reuniões de 15 minutos você já compareceu esse ano, para as quais teve que dirigir por quase uma hora para ir e outra para voltar? Usar o telefone ou skype pode poupar você de stress, além de economizar um bom dinheiro e poupar a atmosfera.
36. Voe menos, reúna-se por videoconferência
Reuniões por videoconferência são tão efetivas quanto as presenciais. E deixar de pegar um avião faz uma diferença significativa para a atmosfera.
37. Economize CDs e DVDs
CDs e DVDs sem dúvida são mídias eficientes e baratas, mas você sabia que um CD leva cerca de 450 anos para se decompor e que, ao ser incinerado, ele volta como chuva ácida (como a maioria dos plásticos)? Utilize mídias regraváveis, como CD-RWs, drives USB ou mesmo e-mail ou FTP para carregar ou partilhar seus arquivos. Hoje em dia, são poucos arquivos que não podem ser disponibilizados virtualmente ao invés de em mídias físicas.
38. Proteja as florestas
Por anos os ambientalistas foram vistos como "eco-chatos". Mas em tempos de aquecimento global, as árvores precisam de mais defensores do que nunca. O papel delas no aquecimento global é crítico, pois mantém a quantidade de gás carbônico controlada na atmosfera.
39. Considere o impacto de seus investimentos
O dinheiro que você investe não rende juros sozinho. Isso só acontece quando ele é investido em empresas ou países que dão lucro. Na onda da sustentabilidade, vários bancos estão considerando o impacto ambiental das empresas em que investem o dinheiro dos seus clientes. Informe-se com o seu gerente antes de escolher o melhor investimento para você e o meio ambiente..
40. Informe-se sobre a política ambiental das empresas que você contrata
Seja o banco onde você investe ou o fabricante do shampoo que utiliza, todas as empresas deveriam ter políticas ambientais claras para seus consumidores. Ainda que a prática esteja se popularizando, muitas empresas ainda pensam mais nos lucros e na imagem institucional do que em ações concretas. Por isso, não olhe apenas para as ações que a empresa promove, mas também a sua margem de lucro alardeada todos os anos. Será mesmo que eles estão colaborando tanto assim?
41. Desligue o computador
Muita gente tem o péssimo hábito de deixar o computador de casa ou da empresa ligado ininterruptamente, às vezes fazendo downloads, às vezes simplesmente por comodidade. Desligue o computador sempre que for ficar mais de 2 horas sem utilizá-lo e o monitor por até quinze minutos.
42. Considere trocar seu monitor
O maior responsável pelo consumo de energia de um computador é o monitor. Monitores de LCD são mais econômicos, ocupam menos espaço na mesa e estão ficando cada vez mais baratos. O que fazer com o antigo? Doe a instituições como o Comitê para a Democratização da Informática.
43. No escritório, desligue o ar condicionado uma hora antes do final do expediente
Num período de 8 horas, isso equivale a 12,5% de economia diária, o que equivale a quase um mês de economia no final do ano. Além disso, no final do expediente a temperatura começa a ser mais amena.
44. Não permita que as crianças brinquem com água
Banho de mangueira, guerrinha de balões de água e toda sorte de brincadeiras com água são sem dúvida divertidas, mas passam a equivocada idéia de que a água é um recurso infinito, justamente para aqueles que mais precisam de orientação, as crianças. Não deixe que seus filhos brinquem com água, ensine a eles o valor desse bem tão precioso.
45. No hotel, , economize toalhas e lençois
Use o bom senso... Você realmente precisa de uma toalha nova todo dia? Você é tão imundo assim? Em hotéis, o hóspede tem a opção de não ter as toalhas trocadas diariamente, para economizar água e energia. Trocar uma vez a cada 3 dias já está de bom tamanho. O mesmo vale para os lençois, a não ser que você mije na cama...
46. Participe de ações virtuais
A Internet é uma arma poderosa na conscientização e mobilização das pessoas. Um exemplo é o site ClickÁrvore, que planta árvores com a ajuda dos internautas. Informe-se e aja!

47. Instale uma válvula na sua descarga
Instale uma válvula para regular a quantidade de água liberada no seu vaso sanitário: mais quantidade para o número 2, menos para o número 1!

48. Não peça comida para viagem
Se você já foi até o restaurante ou à lanchonete, que tal sentar um pouco e curtir sua comida ao invés de pedir para viagem? Assim você economiza as embalagens de plástico e isopor utilizadas.

49. Regue as plantas à noite
Ao regar as plantas à noite ou de manhãzinha, você impede que a água se perca na evaporação, e também evita choques térmicos que podem agredir suas plantas.

50. Frequente restaurantes naturais/orgânicos
Com o aumento da consciência para a preservação ambiental, uma gama enorme de restaurantes naturais, orgânicos e vegetarianos está se espalhando pelas cidades. Ainda que você não seja vegetariano, experimente os novos sabores que essa onda verde está trazendo e assim estará incentivando o mercado de produtos orgânicos, livres de agrotóxicos e menos agressivos ao meio-ambiente.

51. Vá de escada
Para subir até dois andares ou descer três, que tal ir de escada? Além de fazer exercício, você economiza energia elétrica dos elevadores.

52. Faça sua voz ser ouvida pelos seus representantes
Use a Internet, cartas ou telefone para falar com os seus representantes em sua cidade, estado e país. Mobilize-se e certifique-se de que os seus interesses - e de todo o planeta - sejam atendidos.

53. Divulgue essa lista!
Envie essa lista por e-mail para seus amigos, divulgue o link do post no seu blog ou orkut, reproduza-a livremente, e, quando possível, cite a fonte. O Mude o Mundo agradece, e o planeta também!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

QUEM TE BLOQUEOU NO MSN?VEJA AQUI !

Mais uma ferramenta pra você se frustrar com os amigos:
http://verificador.net/pt/
Clic em cima do título da matéria ou cole no seu navegador.

O PASSE LIVRE -MANUAL DO BENEFICIÁRIO

     Mais que um benefício criado pelo Governo Federal, o Passe Livre é uma conquista da sociedade. Um avanço que trouxe mais respeito e dignidade para o portador de deficiência.
Com o Passe Livre, você vai poder viajar por todo o país. Use e defenda o seu direito. O bom funcionamento do Passe Livre depende também da sua fiscalização. Denuncie, sempre que souber de alguma irregularidade. Faça valer a sua conquista. E boa viagem!
Conheça Melhor o Passe Livre
Quem tem direito ao Passe Livre?
Portadores de deficiência física, mental, auditiva ou visual comprovadamente carentes.
Quem é considerado carente?
Aquele com renda familiar mensal per capita de até um salário mínimo. Para calcular a renda, faça o seguinte:
·  Veja quantos familiares residentes em sua casa recebem salário. Se a família tiver outros rendimentos que não o salário (lucro de atividade agrícola, pensão, aposentadoria, etc.), esses devem ser computados na renda familiar.
·  Some todos os valores.
·  Divida o resultado pelo número total de familiares, incluindo até mesmo os que não têm renda, desde que morem em sua casa.
·  Se o resultado for igual ou abaixo de um salário mínimo, o portador de deficiência será considerado carente.
Quais os documentos necessários para solicitar o Passe Livre?
·  Cópia de um documento de identificação. Pode ser um dos seguintes:
§  certidão de nascimento;
§  certidão de casamento;
§  certidão de reservista;
§  carteira de identidade;
§  carteira de trabalho e previdência social;
§  título de eleitor.
·  Atestado (laudo) da Equipe Multiprofissional do Sistema Único de Saúde (SUS), comprovando a deficiência ou incapacidade do interessado.
·  Requerimento com declaração de que possui renda familiar mensal per capita igual ou inferior a um salário mínimo nacional, (formulário anexo).
Atenção: Quem fizer declaração falsa de carência sofrerá as penalidades previstas em lei.
Como solicitar o Passe Livre?
·  Fazendo o donwload dos formulários acima, preenchendo- os e anexando um dos documentos relacionados. Uma vez preenchidos, os formulários devem ser enviados ao Ministério dos Transportes no seguinte endereço: Ministério dos Transportes, Caixa Postal 9800 - CEP 70.040-976 - Brasília (DF). Neste caso, as despesas de correio serão por conta do beneficiário; ou
·  Escrevendo para o endereço, acima citado, informando o seu endereço completo para que o Ministério dos Transportes possa lhe remeter o kit do Passe Livre. A remessa ao Ministério dos Transportes, dos formulários preenchidos, junto com a cópia do documento de identificação e o original do Atestado (laudo) da Equipe Multiprofissional do Sistema Único de Saúde (SUS), é gratuita e deve ser feita no envelope branco, com o porte pago.
Atenção: Não aceite intermediários. Você não paga nada para solicitar o Passe Livre.
Quais os tipos de transporte que aceitam o Passe Livre?
Transporte coletivo interestadual convencional por ônibus, trem ou barco, incluindo o transporte interestadual semi-urbano. O Passe Livre do Governo Federal não vale para o transporte urbano ou intermunicipal dentro do mesmo estado, nem para viagens em ônibus executivo e leito.
Como conseguir autorização de viagem nas empresas?
Basta apresentar a carteira do Passe Livre do Governo Federal junto com a carteira de identidade nos pontos-de-venda de passagens, até três horas antes do início da viagem. As empresas são obrigadas a reservar, a cada viagem, dois assentos para atender às pessoas portadoras do Passe Livre do Governo Federal.
Atenção:
Se as vagas já estiverem preenchidas, a empresa tem obrigação de reservar a sua passagem em outra data ou horário. Caso você não seja atendido, faça a sua reclamação pelo telefone (61) 3315.8035.
Passe Livre dá direito a acompanhante?
Não. O acompanhante não tem direito a viajar de graça.
Informações e Reclamações
Informações:
Posto de atendimento - SAN Quadra 3 Bloco N/O térreo - Brasília/DF
telefones: (61) 2029.8035.
Caixa Postal - 9.600 - CEP 70.040-976 - Brasília/DF
e-mail: passelivre@transpor tes.gov.br
Reclamações:
e-mail: passelivre@transpor tes.gov.br ou
Caixa Postal - 9.600 - CEP 70.040-976 - Brasília

quinta-feira, 22 de julho de 2010

O MEU VOTO,O SEU VOTO, O NOSSO VOTO

Excelente teste, feito pela Veja.Faça com vagar e atençao.
Sim, pode ter sido manipulador...

http://veja.abril.com.br/eleicoes/eleicoes-2010-teste-candidatos-pensa-voce.shtml
Se nao abrir , copie e cole no seu navegador.

Saúde Mental

                                 Martha Medeiros-Jornal de Sta Catarina
"Acabo de saber da existência de um filósofo grego chamado Alcméon, que viveu no século 6 Antes de Cristo e que, certa vez, disse que saúde é o equilíbrio de forças contraditórias. O psicanalista Paulo Sergio Guedes, nosso contemporâneo, reforça a mesma teoria em seu novo livro (A Paixão, Caminhos & Descaminhos, em que ele discute os fundamentos da psicanálise). Escreve Guedes: “A saúde constitui sempre um estado de equilíbrio instável de forças, enquanto a doença traz em si a ilusória sensação de estabilidade e permanência”.

Não sei se entendi direito, mas me pareceu coerente. O sujeito de boa cuca não é aquele que pensa de forma militarizada. Não é o que nunca se contradiz. Não é o cara regido apenas pela lógica e que se agarra firmemente em suas verdades imutáveis. Esse, claro, é o doente.

Do nascimento à morte, há uma longa estrada a ser percorrida. Para atravessá-la, recebemos uma certa munição no reduto familiar, mas nem sempre é a munição que precisávamos: em vez de nos darem conhecimento, nos deram regras rígidas. Em vez de nos ofertarem arte, nos deram apenas futebol e novela. Em vez de nos estimularem a reverenciar a paixão e o encantamento, nos adestraram para ter medo. E lá vamos nós, vestidos com essa camisa-de-força emocional, encarar os dias em total estado de insegurança, desprotegidos para uma guerra que começa já dentro da própria cabeça.

Armados até os dentes contra qualquer instabilidade, como gozar a vida?

A paz que tanto procuramos não está na previsibilidade e na constância, e sim no reconhecimento de que ambas inexistem: nada é previsível nem constante. E isso enlouquece a maioria das pessoas. Quer dizer que não temos poder nenhum? Pois é, nenhum.

É um choque. Mas o segredo está em acostumar-se com a ideia. Só então é que se consegue relaxar e se divertir.

Ou seja, a pessoa de mente saudável é aquela que, sabedora da sua impotência contra as adversidades, não as camufla, e sim as enfrenta, assume a dor que sente, sofre e se reconstrói, e assim ganha experiência para novos embates, sentindo-se protegido apenas pela consciência que tem de si mesmo e do que a cerca – o universo todo, incerto e mágico.

Acho que é isso. Espero que seja isso, pois me parece perfeitamente curável, basta a coragem de se desarmar. O sujeito com a mente confusa é um cara assustado, que se algemou em suas próprias convicções e tenta, sem sucesso, se equilibrar em um pensamento único, sem se movimentar.

Já o sadio baila sobre o precipício. "

terça-feira, 20 de julho de 2010

Pesquisa do Ministério da Saúde revela que hospitais psiquiátricos remanescentes penam com graves deficiências de pessoal e com péssimos projetos terapêuticos para desinternação dos pacientes




Um quadro desolador

Pesquisa do Ministério da Saúde revela que hospitais psiquiátricos remanescentes penam com graves deficiências de pessoal e com péssimos projetos terapêuticos para desinternação dos pacientes

Renata Mariz

Iano Andrade/CB/D.A Press

 
Ma blitz do Ministério da Saúde nos hospitais psiquiátricos, feita desde 2002 a cada 18 meses, revela um quadro desolador. Nos cinco itens considerados mais importantes na verificação, a avaliação média é de regular para baixo. Para cima, há os conceitos bom e excelente — pouco presentes na edição mais atualizada do levantamento, intitulado Programa Nacional de Avaliação dos Serviços Hospitalares (Pnash/Psiquiatria), realizado entre 2006 e 2007 (leia quadro). Para se ter id eia, 67% das instituições ganharam menções, no que diz respeito aos recursos humanos, entre regular, ruim ou péssimo. Mesmas notas receberam 64% dos hospitais em outro fator primordial para a recuperação do paciente, o projeto terapêutico visando a desinternação.

“O Pnash faz exigências mínimas da qualidade que o hospital deve ter. Ainda assim, a situação é complicada”, diz Pedro Gabriel, coordenador de saúde mental do Ministério da Saúde. Apesar de ser uma avaliação baseada em normas técnicas, sobram críticas a respeito dos critérios utilizados. “Como é que uma comissão vem fazer vistoria em um hospital psiquiátrico sem que haja um psiquiatra na equipe?”, indaga Gilberto Brofman, diretor do Hospital São Pedro, em Porto Alegre (RS), um dos grandes manicômios do século passado — e ainda hoje uma enorme estrutura.

Consultora do Ministério da Saúde, Karime Porto retruca. “A presença do psiquiatra não é uma obrigatoriedade, embora ele integre algumas equipes. O olhar de um enfermeiro, às vezes, é mais valioso que de qualquer outro profissional”, diz ela. Para Brofman, o Pnash, assim como toda a reforma psiquiátrica, está carregado de ideologia. “Demonizaram a internação como se o doente mental não precisasse de cuidados integrais, em determinados momentos, assim como qualquer paciente”, ataca.

O baixo valor da diária repassada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é outra queixa comum dos dirigentes de hospitais. “Hoje, pagam R$ 33 por paciente internado . Como querem que funcionemos bem? Estamos em vias de fechar as portas”, reclama Jurema Pires, uma das proprietárias do Sanatório São Paulo, localizado em Salvador (BA), que em menos de um ano extinguiu 84 leitos. A unidade, única particular credenciada ao SUS na capital baiana, funciona em alas que muito lembram os pavilhões dos antigos manicômios. Janelas quebradas e infiltrações nas paredes são comuns.

Pouco menos sombrio, mas não totalmente salubre, é o cenário que abriga paciente s de convênios médicos ou particulares no São Paulo. “Apesar de ficarem em espaços físicos separados, não fazemos distinção entre eles e os do SUS”, garante Jurema. Ela reconhece, entretanto, que ao menos na medicação há diferenciação. “Claro que os particulares têm acesso a remédios mais modernos, porque o convênio paga”, afirma a diretora. Ela não autorizou a reportagem a registrar imagens do hospital, que em 2003 foi ameaçado de descredenciamento.

Fragilidades
As mais gra ves fragilidades apontadas pelo Pnash 2006/2007 — na área de recursos humanos e nos projetos terapêuticos — são reconhecidas pelas instituições. No Hospital Especializado Lopes Rodrigues, que fica em Feira de Santana (BA) e hoje cuida de cerca de 300 pacientes, quase metade dos 30 enfermeiros está afastada por motivo de saúde. “Nossos quadros encontram-se envelhecidos e adoecidos”, lamenta Rita Gomes, coordenadora de recursos humanos, há mais de 20 anos no hospital.

Medicamentos e ter apia compõem o tratamento em quase todos os hospitais. Existem oficinas de trabalhos manuais, expressão corporal, teatro. Entretanto, quase sempre ficam em espaços improvisados, às vezes deteriorados. Outro local muito comum, na busca da ressocialização e do aumento da autoestima, é o “salão de beleza”. Enquanto os homens se restringem a cortar o cabelo e fazer a barba, mulheres abusam dos esmaltes e até de tinturas para esconder os fios brancos. O público feminino também se envolve nas oficina s culinárias com certo interesse.

Nesse período, muitos pacientes estão preparando bandeiras e balões para as festas de são-joão. Graças à mobilização de funcionários, datas comemorativas não passam em branco nos hospitais. E até fora deles. Há mais de 10 anos, a micareta de Feira de Santana tem um bloco muito especial. O Loucos pela Vida sai sempre no primeiro dia da folia, composto por internos do Lopes Rodrigues e servidores. “É uma festa e uma forma de inseri-los, ainda que parcia lmente, na realidade da cidade. Eles adoram”, conta Rita.


CONDENAÇÃO INTERNACIONAL
Em 2009, a morte de Damião Ximenes, assassinado dentro de uma clínica psiquiátrica na região de Sobral (CE), completa 10 anos. A violência contra o rapaz que tinha transtorno mental tornou-se emblemática porque foi o primeiro caso brasileiro a chegar à Corte Interamericana de Direitos Humanos, em outubro de 2004. Por unanimidade, os juízes condenaram o Brasil por violações de direitos humanos, obrigando-o a garantir celeridade e punição dos responsáveis pela tortura e morte de Damião. Até o momento, porém, os dois processos — um na vara cível e outro na criminal — permanecem sem sentença. “Se o caso de Damião, que teve uma condenação internacional, continua perdido no mar de processos da comarca de Sobral, imagine outras ocorrências”, lamenta Renata Lira, advogada da ONG Justiça Global.

Leia amanhã: a cruel realidade dos loucos que cometem crimes

Deficiências

Pesquisa revela maiores problemas dos hospitais psquiátricos brasileiros:

Recursos humanos

  • 67,5% dos hospitais têm menção de regular para baixo

  • 38,5% estão com notas de ruim a péssimo

    Projeto terapêutico/ Alta hospitalar

  • 64% estão com menção de regular para baixo

  • 32,4% foram avaliados entre ruim e péssimo

    Alimentação dos pacientes
    < br>
  • 76% têm menções entre bom e o regular

    Condições para atendimento de intercorrências clínicas

  • 54% foram avaliados entre regular e ruim


  • Reclamações de falta de vagas

    São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco reúnem, juntos, 58% dos quase 37 mil leitos psiquiátricos no Brasil. E são desses estados, curiosamente, as maiores queixas de falta de vagas para internação. Ao mesmo tempo em que reivindicam melhorias nos hospitais, familiares de pacientes se queixam do fechamento das unidades. “Não queremos qualquer buraco. Mas é preciso repensar essa política, que deixa o doente mental sem opção”, reclama Zorete Andrade da Silva, da Associação de Amigos, Familiares e Doentes Mentais do Brasil, com sede no Rio de Janeiro.

    O Ministério da Saúde refuta a reclamação. “Não existe falta de leito em hospital psiquiátrico no Brasil. Estão escassas vagas em hospitais gerais, faltam Caps (Centros de Atenção Psicossocial), falta cuidado na atenção básica. Isso é verdade. Mas em unidades psiquiátricas, não”, afirma Delgado, coordenador da saúde mental da pasta.

    Rogélio Casado, psicólogo especialista em saúde mental do Amazonas, onde há poucos leitos psiquiátricos, concorda. “É preciso entender o sentimento das famílias desassistidas, mas também há o outro lado, o da indústria da loucura”, diz, referindo-se aos interesses dos hospitais de se manterem no centro do atendimento. A Federação Brasileira de Hospitais foi procurada, prometeu uma resposta, mas não o fez. (RM)


    Violações continuam

    A situação atual não é nada quando comparada à crueza das últimas décadas do século passado, quando morreram, só no manicômio de Barbacena (MG), cerca de 60 mil pessoas, cujos cadáveres eram vendidos a faculdades de medicina de todo o país. Os abusos, maus-tratos e a omissão, muitas vezes fatais, atravessaram o tempo e ocorrem até hoje, adverte Renata Lira, advogada da ONG Justiça Global. A entidade relata cinco casos recentes de assassinato em clínicas psiquiátricas. U m deles é o de Ana Carolina Cordovil Heiderich Silva, vítima de transtorno de comportamento, que morreu em dezembro de 2006, aos 18 anos, dentro da Clínica de Repouso Santa Isabel, em Cachoeiro do Itapemirim (ES).

    A mãe da garota, Nercinda Clareminda Heiderich, afirma que viu Ana Carolina pela última vez no dia da internação, em 26 de outubro de 2006. Na entrevista inicial, informou ao médico que ela era alérgica a haldol, medicamento muito utilizado por pacientes com transtornos menta is. Depois disso, tentou inúmeras vezes visitar a filha, mas sempre era aconselhada a não fazê-lo, “para não atrapalhar o andamento do tratamento”.

    “Eu ligava cerca de três a quatro vezes por dia e só recebia boas notícias. Diziam que ela estava bem, mas que pacientes não podiam falar pelo telefone”, lembra. Nove dias depois da internação, Nercinda exigiu, gritando, a visita. Foi quando soube que Ana estava morta. “Consegui o prontuário e vi que o médico não só prescreveu haldol, como em doses altíssimas e injetadas”, conta. A Justiça Global vai assumir o caso para exigir providências. “Quase sempre as denúncias que recebemos são contra clínicas privadas que têm leitos do SUS, como essa Santa Isabel”, diz Renata. (RM)

    lll ENCONTRO NACIONAL DA ARTICULAÇAO NACIONAL DE MOVIMENTO E PRATICAS DE EDUCAÇAO E SAÚDE POPULAR


    segunda-feira, 19 de julho de 2010

    A ERA DA FRUSTRAÇÃO PROFISSIONAL

    Acabei de ver na TV uma propaganda de creme dental .E, mostrava uma criança que seria um filho de dentista que viria a ser dentista. Propaganda de Colgate. Dentista que virá a ser dentista...Fico reflexiva, quanto a esta estória, porque tenho dois sobrinhos dentistas e tres sobrinhas farmaceuticas. Duas já formadas e uma ainda concluindo o curso de farmácia.Minha sobrinha não queria fazer farmácia, queria fazer medicina, e não conseguiu lutar por este sonho por vários fatores. Não da nem pra classe media hoje pagar uma faculdade de medicina que custa em torno de três mil reais mensais, quando se tem 3 filhos a educar e pagar os estudos.Estamos por isso fabricando adultos frustrados profissionais. Lembro-me de quando a minha afilhada escolheu enfermagem para fazer a faculdade , minha irmã disse que ela nunca ficaria desempregada, que era uma das profissões do futuro. Pode ser.Nunca desempregada, e será que seria feliz?
    Mas, profissões do futuro mesmo são as de psicólogos e psiquiatras que vão em breve atender a esta enorme demanda de  gerações de frustrados profissionais,por falta de dinheiro hoje, falta de perspectiva, de gana ou de apenas não querer contrariar os pais. Estamos formando profissionais frustrados.E, não creio que um profissional frustrado seja um bom profissional.Não acho que uma costureira que veio a ser uma  varredora de ruas seja uma ótima varredora de ruas.Pois até para isso, é necessário  talento. Ela pode varrer a rua,mas varrer a rua bem,não irá fazê-lo.Eu fiz publicidade e não exerci minha profissão, então não preciso ir muito longe para checar isso. Minha irmã é professora porque minha mãe era professora. Mas eu me lembro que sua escolha no vestibular foi arquitetura.Não creio que seja a  melhor das professoras.Temos que ter muito cuidado para não repetir os erros de nossos pais, que preocupados com nosso futuro financeiro, nos incentivava à profissão mais viáveleconomicamente. Que sonho é possível?Nenhum... até que se torne realidade!
    Sonhar e acordar com a profissão desejada não tem sido tarefa fácil. Às vezes, não há escola em nossa cidade, dinheiro em nossa família, audácia em nossa pessoa. Vamos fabricando," amodevamosimbora" um monte de frustrados vida afora.E entupindo os divãs e enriquecendo laboratórios de psicotrópicos.

    ZUZUANDO

    Um psicanalista no consultório de outro:
    - Doutor, venho ao colega para me aconselhar em um caso impossível.
    - Qual?
    - Estou atendendo um argentino com complexo de inferioridade!

    PSICOLOGIA TRANSPESSOAL - O QUE É?

    Texto extraído do livro 'A Morte da Morte')

    Pierre Weil
    Doutor em Psicologia pela Universidade de Paris - Reitor da Universidade Holística Internacional de Brasília

    "Diferentes definições vêm sendo dadas ao longo de sua história. Podemos dizer, genericamente, que ela trata do estudo de consciência em que se dissolve a aparente fronteira entre o "eu" e o mundo exterior, em que desaparece o que chamamos de pessoa e surge uma vivência que está além. Daí vem a designação "transpessoal", já utilizada por C.G. Jung em sua obra, tendo o termo "psicologia transpessoal" sido oficialmente adotado nos Estados Unidos, em meados de 1969.
    Esse estado de consciência, segundo a cultura ou fase da história da humanidade, é designado de diferentes maneiras, entre as quais experiência mística, nirvana, estado de Buda, Reino do Céu, satori, iluminação, experiência transcendental, samadhi, consciência objetiva, consciência cósmica, sétimo céu, experiência oceânica, êxtase, realização suprema...
    Esse estado de consciência não é apenas atributo de grandes místicos, santos e sábios, como Krishna, Buda, Jean de la Croix, Tereza d'Ávila, Rama Krishna, Baal Schen Taw, Ramana Maharishi e tantos outros, mas também de outras pessoas, do passado e mesmo contemporâneas que por razões diversas não revelam suas experiências a ninguém. Trata-se de um estado resultante de práticas ascéticas ou religiosas, vivenciadas também por agnósticos e materialistas.
    Podemos realmente falar de "consciência", "estado", "experiência" para designar um processo ou fenômeno no qual justamente o experimentador "desaparece", fundindo-se'com a experiência e seu objeto? Trata-se certamente de vivência. Sim, mas vivenciada por quem?
    Reside neste ponto certamente a principal razão do silêncio daqueles que hesitam em revelar ou descrever suas experiências: a inefabilidade dessa vivência encontra-se além de conceitos. Eis a razão do emprego da metáfora, da arte e da poesia.
    Esse é o terreno que a ciência moderna tenta esclarecer pela psicologia transpessoal. Qual é a natureza dessa experiência ou dessa vivência? Como atingi-la? Por que atrai os maiores físicos contemporâneos? Por que estão médicos, psicólogos e psicoterapeutas de renome participando cada vez mais desses encontros? Qual é o significado e quais são os benefícios que a humanidade usufruirá da psicologia transpessoal?
    As considerações que se seguem permitem-nos uma melhor compreensão da definição do objeto da psicologia Transpessoal:
    • Podemos considerar a psicologia transpessoal como um ramo do conhecimento humano, mais particularmente da psicologia.
    • Consiste numa pesquisa experimental e experiencial da natureza da realidade vivida como um "ir além da dualidade espaço interior/espaço exterior", além dos limites do pensamento conceitual inerente à pessoa humana.
    • Estuda e evidencia o caráter relativo da vivência da realidade, em função dos diferentes estados de consciência, no qual tenta identificar a natureza essencial a partir da vivência do estado de consciência cósmica ou transpessoal.
    • Permite ao homem revelar o mistério da limitação do ser na sua manifestação humana, fazendo-o viver sua não dualidade, graças à superação da aparente oposição do pessoal ao transpessoal, do mundo relativo ao mundo absoluto.
    • Por meio da metanóia retira o homem dos sofrimentos da paranóia projetiva de seus fantasmas.
    • Dissolve as fronteiras projetadas no espaço pelo espírito limitado do ser humano.
    • Por sua visão holística, a psicologia transpessoal é o ponto de encontro da ciência, da arte, da filosofia e da mística. Neste último caso, ela aglutina as religiões, evidenciando a origem única, apesar das divergências teológicas, ocidentais ou orientais.
    • Na vida prática cotidiana, mostra ao homem os caminhos e métodos que permitem o acesso ao transpessoal dentro do "pessoal", por meio da descoberta do "mestre interior".
    • Oferece assim ao homem, a todos os homens e mulheres que desejam e praticam os métodos próprios a um desses caminhos, a verdadeira liberdade e alegria de viver, pelo despertar dos valores inerentes ao ser; a sabedoria indissociável do amor para todos os seres.
    • Podemos enfim afirmar que a psicologia transpessoal é possuidora de um enorme potencial terapêutico, pois permite transformar as formas destrutivas de energia, como o ódio, a possessividade, o orgulho competitivo, o crime e a inveja, em harmonia e paz para cada ser humano e para toda a humanidade.
    • Para melhor orientar os interessados no aspecto subjetivo em termos semânticos, precisaremos as diferenças existentes entre a psicologia transpessoal propriamente dita, o adjetivo transpessoal e o substantivo transpessoal.
    • A psicologia transpessoal é um ramo da psicologia que estuda particularmente o estado transpessoal da consciência. - Entendemos por transpessoal, tomado como adjetivo aquilo que subsiste, que é quando desaparece o fenômeno ou a aparência da pessoa. Ou seja, transpessoal é o que fica por trás das máscaras da pessoa, dos seus condicionamentos, além da cultura.
    • Para melhor orientar os interessados no aspecto subjetivo em termos semânticos, precisaremos as diferenças existentes entre a psicologia transpessoal propriamente dita, o adjetivo transpessoal e o substantivo transpessoal.
    • Tanto é que falamos hoje da educação transpessoal, da psicoterapia transpessoal e da terapia transpessoal. Por educação transpessoal compreendemos o conjunto dos métodos que permitem descobrir ou revelar o transpessoal dentro do ser humano..
    • Por psicoterapia transpessoal entendemos o conjunto os métodos de tratamento das neuroses pelo despertar do transpessoal, e das psicoses pela exteriorização do transpessoal semipotencializado.
    • Por terapia transpessoal designamos o conjunto dos métodos de restabelecimento da saúde pela progressiva redução da ilusão da existência de um "eu" separado do mundo.
    • Como veremos adiante, todos esses métodos são praticamente equivalentes.  
    • O substantivo transpessoal se emprega no mesmo sentido do adjetivo, tal como definimos anteriormente. Como tema ou objeto, falamos, por exemplo, do estudo do transpessoal, do surgimento do transpessoal na vida cotidiana, da Associação transpessoal Internacional etc. 
    • Finalmente, podemos dizer que, como a vivência transpessoal é uma vivência holística na qual o ser humano se re-des-co-bre como ser, o transpessoal é um neologismo sinônimo de ser. Como vivência holística, a dicotomia pessoal/ transpessoal é ao mesmo tempo superada e incluída no que chamamos comumente de 'experiência' transpessoal."