ZUZU FONTES

PLUS SIZE MODEL

segunda-feira, 18 de abril de 2011

MEU JULGAMENTO

Espírito Santo e Cachoeiro, terra de Roberto Carlos, riqueza e loucura Roberto Carlos, que sepultou sua filha mais velha na tarde de sábado em São Paulo, foi à missa ontem, domingo, na igrejinha perto de sua casa, na Urca, Rio de Janeiro, como se vê na foto, missa de um ano de falecimento de sua mãe. Roberto cantou três canções acompanhado de piano. Estendeu os aplausos para cinco pessoas queridas que se foram dessa vida: seus pais, sua enteada morta na véspera, Maria Rita e o pai desta. Amanhã o artista nascido em Cachoeiro de Itapemirim faz 70 anos de idade. O show que faria em Vitória nesta terça-feira para comemorar a data foi cancelado, adiado. O Rei nos emociona na alegria e na dor. Zulmira Fontes vai a julgamento no próximo dia 9 de maio, em Cachoeiro, Espírito Santo, por denunciar o que diz se tratar de crime contra os Direitos Humanos na Clínica Santa Isabel, naquela pequena cidade capixaba, situada a 400 Km do Rio de Janeiro. O dono da clínica que está processando esta mulher é o médico psiquiatra Sebastião Ventury Batista. Segundo Zulmira Fontes, o dono quer silenciá-la juntamente com Nercinda Claresminda, mãe de Ana Carolina, que morreu (ou foi morta, segundo ela) dentro daquela instituição. Zulmira Fontes promove campanha nas ferramentas sociais como o Facebook para chamar a atenção para o problema de como médicos e autoridades tratam (mal) da saúde mental no Espírito Santo. Para as pessoas que pouco se importam com a questão, Zulmira Fontes produz uma reflexão convidando todo mundo a se perguntar: - O que tenho eu com isso? Ela responde e indaga: - Sua omissão pode estar levando agora a um óbito dentro de clínicas como a Santa Izabel, em Cachoeiro de Itapemirim, ou em outras nos mesmos moldes. Até quando? Segundo Zulmira Fontes, pessoas morrem em instituições que recebem verba do governo estadual, ou seja, você paga impostos e ainda pensa que não tem nada com isso. Não tenho elementos para avaliar a luta que Zulmira Fontes torna pública e, de certo modo, meio constrangido, confesso que me encontro naquele segmento que não se preocupa tanto com a questão, ou que não dá tanta atenção para a loucura nesse mundo de uma razão tão louca quanto... Mas sem nenhuma participação direta na cruzada de Zulmira Fontes, vejo que seus apelos no Facebook me levaram a lembrar de outra complicação no querido Espírito Santo: a de cadeias como verdadeiras câmaras de tortura. A propósito de Direitos Humanos, vale lembrar que o Espírito Santo desde 2008 vem chocando o Brasil e mundo pela forma como trata de seus detentos pobres: por falta de espaço, contêineres foram transformados em celas metálicas de calor infernal e não como prisão provisória, mas como descaso atávico da autoridades. Aliás,o Estado também tem o triste status de ser um dos mais violentos do país, com execuções constantes de jovens na Grande Vitória, conjunto de cinco cidades que reúnem mais de dois terços da pequenina população capixaba que totaliza apenas três milhões e quinhentos mil habitantes. Espírito Santo, terra de contrastes, economia a mil por hora, mas também de sérios problemas de administração de políticas públicas. Eis um vídeo com uma propaganda, um tom ufanista, sim, claro, é do governo recém-concluído de Paulo Hartung, mas não longe da verdade. O vídeo apenas esconde problemas. O Espírito Santos está sim a mil. Está com chances de se tornar um dos Estados mais ricos do Brasil. O Espírito Santo vive um ciclo de crescimento econômico bem acima da média do país, seja no setor industrial com minérios, aço, petróleo e gás off shore, mármore, rochas ornamentais etc, seja no agropecuário, com café, boi, suinocultura, fruticultura, turismo etc. Terra de gente boa (numa bela miscigenação) descendente de índios, portugueses, africanos, libaneses, alemães e italianos (maior percentual de oriundi em termos relativos no Brasil). Sim, terra que já foi vista como tão pobre quanto o mais pobre Estado nordestino, mas que hoje mostra ter potencial para pensar mais em padrão sulino tipo Paraná e Santa Catarina do que disposição para continuar aceitando tantos erros ancestrais quando se pensa em autoridade com disposição para inovar e corrigir tantas falhas. A autoridade capixaba precisa de estímulos da sociedade civil para avançar no terreno ainda pantanoso das condições de Saúde, Educação e Segurança. Zulmira Fontes está mexendo na questão da Saúde no Espírito Santo e isso incomoda muita gente. Não sei se ela é expert no tema, tive a sensação de que não é, de que está sim agindo instintivamente, por humanidade, algo que tornaria ainda mais sublime uma súbita militância. Alô! Lacanianos do Rio e de São Paulo! Alô! Alô colegas jornalistas das redes de televisão! Alô programa Fantástico? Está na hora de abrir o olho para o Espírito Santo, abrir o olho para a questão social e doentias dos manicômios. Alô Petrobras e Vale! Alô governador Renato Casagrande, desejando-lhe sorte na administração recém-iniciada! O Espírito Santo tem muito potencial econômico e social para ficar perdendo tempo, saúde e paciência. Até quando? (Por Alfredo Herkenhoff, Correio da Lapa, Rio de Janeiro, em 18 de abril de 2011) Para saber mais sobre o acondicionamento de presos em caixas de metal, ver http://ultimainstancia.uol.com.br/noticia/STJ+CONCEDE+HABEAS+CORPUS+A+PRESO+QUE+AGUARDAVA+JULGAMENTO+EM+CONTEINER_68548.shtml Postado por Alfredo Herkenhoff às 10:48