ZUZU FONTES

PLUS SIZE MODEL

sábado, 4 de abril de 2009

ONG PESCADORAS DE TALENTOS



ESTE É UM DOS MOTIVOS DA NOSSA ONG SER LÁ...
REPORTAGEM DA folha do
Espirito Santo

ITAPEMIRIM É O MUNICÍPIO MAIS ATINGIDO PELAS CHUVAS
por .

8/3/2005





As chuvas que atingem o Espírito Santo castigam fortemente o município de Itapemirim, onde, dezenas de famílias estão desabrigadas e encontram-se alojadas em casas de amigos e em imóveis alugados pela Prefeitura Municipal. A prefeita Norma Ayub, através das secretarias municipais de Educação, Agricultura e Ação Social, vem dando todo apoio alugando residências para abriga-las, bem como, distribuindo cestas básicas.

O Corpo de Bombeiros Especializado foi acionado e, também, em parceria com os secretários municipais Alessandra Alves Cassoli (Ação Social), Eliário da Silva Leal (Educação), José Mauro Sales da Penha (Agricultura e Pesca), prestaram socorro às vítimas das enchentes, transportando alimentos e pessoas.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento, Theodorico Ferraço, a secretária estadual da Ação Social, Vera Nacif, afirmou que, de todos os municípios do Estado, Itapemirim é o que se encontra em pior situação. Ainda segundo Ferraço, o coordenador da Defesa Civil Estadual, Coronel Calheiros, esteve nos locais atingidos pelas inundações e confirmou que a maior calamidade é Itapemirim.

Várias localidades, tanto da zona urbana, quanto do interior, encontra-se em situação de alerta e emergência. Em Itaipava e Itaóca o problema se agrava devido à falta de drenagem e o esgoto se misturar com as águas fluviais e fossa, oferecendo à população, risco de doenças que se agravará após a estiagem, quando se proliferam ratos e baratas, entre outros.

A prefeita Norma Ayub disse que 85% das ruas estão interditadas e sem garagem e em comunidades como Limão, Paineiras, Garrafão, Rio Muqui, Bom Será, Piabanha do Norte, Retiro, Safra, famílias inteiras foram afetadas.

A Prefeitura colocou vários caminhões à disposição dos moradores, no entanto, alguns resistem para deixar suas casas. Muitas residências têm água até a janela e os móveis foram praticamente perdidos.

Na localidade de Limão, segundo um dos moradores, há 50 famílias desabrigadas. Ele disse ainda que as famílias já estão sem água potável e sem poder sair de casa, ilhadas, literalmente.