ZUZU FONTES

PLUS SIZE MODEL

terça-feira, 28 de junho de 2011

Manifestações da Depressão

Dayan Paiva

Para ser caracterizada como uma doença, a depressão precisa resultar em intenso sofrimento e gerar prejuízo social e pessoal. Um exame clínico deve ser feito para identificá-la. *DEPRESSÃO

BIPOLAR* Em até metade dos casos, pacientes com depressão são do tipo
bipolar: em algum momento da vida têm, ainda que de forma leve e muito
breve, alterações de humor “para cima”, manifestando euforia, aumento de
energia, gastos impulsivos e atitudes arriscadas Sintomas: - Tristeza
prolongada ou choro sem motivo - Mudanças no apetite e no sono (dorme demais
ou pouco) - Irritabilidade, ansiedade, raiva, preocupação, agitação -
Pessimismo, indiferença - Perda de energia, letargia - Sensação de culpa,
desvalia - Falta de concentração, indecisão - Dificuldade em manter relações
sociais - Dores inexplicáveis - Pensamentos de morte e de suicídio DEPRESSÃO
CLÁSSICA É mais comum em homens adultos Sintomas: - Melancolia - Ansiedade -
Apatia - Perda do sono e de apetite - Concentração e perseverança menores -
Libido diminuída - Sente-se pior pela manhã - Pensamentos de morte e
suicídio DEPRESSÃO ATÍPICA Em geral, esse subtipo de depressão atinge mais
as mulheres Sintomas: - Aumento do apetite (hiperfagia) e conseqüente
aumento de peso - Aumento do sono (hipersonia): aumento das horas de sono,
aproximadamente de 25% do padrão de sono normal do indivíduo - Sensibilidade
excessiva a críticas - Reclama de peso nas pernas - Libido reduzida DISTIMIA Os
sintomas da depressão, que é crônica, confundem-se com traços de
personalidade Sintomas: - Mau humor crônico - Pouca tolerância com pessoas e
com o ambiente que o cerca - Desânimo - Pessimismo - Incapacidade para se
divertir - Autocrítica demasiada, ao ponto de não conseguir desfrutar de
nada DEPRESSÃO SAZONAL Cerca de 10% dos pacientes com depressão atípica
manifestam esses sintomas no inverno ou no verão. Estudos mostram que a
incidência de transtorno afetivo sazonal (TAS) em latitudes entre 45º e 50º
ou mais altas é acima de 10% contra 1% da incidência em latitudes menores
que 30º. Portanto, o TAS não ocorre em nosso país. Ainda não se sabe o
mecanismo que leva as pessoas a se deprimir no verão ou no inverno, mas
acredita-se que esteja relacionado à atuação da glândula pineal (localizada
perto do centro do cérebro). Essa glândula secreta o hormônio melatonina,
que reconfigura o ciclo do sono e vigília e outros ritmos diários. No verão,
os sintomas são opostos aos do inverno Sintomas: - Nos meses quentes:
tendência a dormir menos e a perder peso - Nos meses frios: compulsão por
comida e necessidade maior de dormir DEPRESSÃO PSICÓTICA Cerca de 15% dos
pacientes com depressão grave apresentam comportamento psicótico, com
delírios e alucinações Sintomas: - Crêem que cometeram pecados imperdoáveis -
Ouvem vozes que a acusam de delitos, crimes ou incentivam o suicídio - Em
casos graves, imaginam que vêem familiares já mortos e que são
perseguidas DEPRESSÃO
PÓS-PARTO Não deve ser confundida com a síndrome da tristeza pós-parto,
espécie de baixo-astral limitado a primeira semana após o parto e que ocorre
em cerca de 70% das mulheres. A depressão pós-parto atinge cerca de 10% das
mulheres. É um evento que necessita do mesmo tratamento da depressão que
ocorre fora do período pós-parto. Muitas vezes, é a primeira manifestação do
transtorno de humor bipolar. Sintomas: - Fadiga - Desânimo - Distúrbios do
sono e do apetite - Choro incontrolável - Desinteresse pelo bebê - Medo de
fazer mal ao bebê ou a si mesma - Variações de humor - Culpa excessiva -
Tristeza durante a maior parte do dia - Agitação - Auto-estima baixa - Pouca
capacidade de concentração - Pensamentos de suicídio conforme a idade:
Crianças - Ficam mais briguentas - Apresentam problemas de comportamento na
escola - Tornam-se desatentas - Machucam-se com muita freqüência, sofrem
acidentes estranhos Adolescentes - Mudam de conduta e abusam de álcool e
drogas - Têm brigas intensas com os pais, amigos e professores - Tornam-se
irritadiços Idosos - Ficam quietos demais, retraídos - Apresentam lapsos de
memória Outras causas da depressão - Distúrbios da tireóide - Deficiência
nutricional - Vírus HIV - Remédios, como os para pressão alta Fontes:

psiquiatras Flávio Shansis, Marcelo Fleck e Mario Juruena